Please use this identifier to cite or link to this item: http://repository.ucc.edu.co/handle/ucc/2276
Title: Th Principle of Legality and Malfeasance
Principio de legalidad y prevaricato
Princípio de legalidade e prevaricação
Author: López-Quiroz, Alexander
Keywords: civil law; common law; judicial precedent; malfeasance
civil law; common law; precedente judicial; prevaricato.
civil law; common law; precedente judicial; prevaricação.
Description: Purpose: To determine if malfeasance is possible when what has been called judicial precedent by the Constitutional Court of Colombia is not abided by. Methodology: Ths article analyzes the existing norms of judicial precedent and, on this basis, whether it is lawful to try a public servant for malfeasance for departing from the doctrine of the high courts. Viewpoint: Judicial precedent, or judicial legislation, is not legitimate law in Colombia; therefore, no malfeasanceis committed when a judge departs from the rulings of the high courts. Conclusions: According to the principle of legality and through induction, it is possible to demonstrate that the Constitutional Court lacks the functional competence to legislate, and its doing so constitutes malfeasance. Failure to give binding force to the doctrine of the high courts does not constitute malfeasance, as has been affied by the Constitutional Court of Colombia.
Propósito: determinar si el prevaricato es posible, al no acatar lo que se ha denominado “precedente judicial” por la Corte Constitucional. Descripción: se analiza la existencia normativa del precedente judicial y, sobre esta base, si es procedente juzgar por prevaricato a un servidor público por alejarse de la doctrina de las altas cortes. Punto de vista: el precedente judicial o legislación judicial no es ley legítima en Colombia, no existe el prevaricato cuando un juez se aleja de las sentencias de las altas cortes. Conclusiones: desde el principio de legalidad y a través de la inducción, se logra demostrar que la Corte Constitucional carece de la competencia funcional para legislar, y al hacerlo, prevarica. El hecho de no darle poder vinculante a la doctrina de las altas cortes no se constituye en prevaricato, como lo ha afimado la Corte Constitucional colombiana.
Propósito: determinar se a prevaricação é possível, ao não atacar o que se denominou como “precedente judicial” pela Corte Constitucional. Descrição: analisa-se a existência normativa do precedente judicial e, sobre essa base, se for procedente julgar por prevaricação a um servidor público por afastar-se da doutrina das altas cortes. Ponto de vista: o precedente judicial ou legislação judicial não é lei legítima na Colômbia, não existe a prevaricação quando o juiz se afasta das sentenças das altas cortes. Conclusões: a partir do princípio de legalidade e por meio da indução, consegue-se demonstrar que a Corte Constitucional carece de competência funcional para legislar, e ao fazê-lo prevarica. O fato de não dar poder vinculanteà doutrina das altas cortes não se constitui prevaricação, como afimou a Corte Constitucional colombiana.
Publisher: Universidad Cooperativa de Colombia
Appears in Collections:Revista Dixi

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.